Atividades Extracurriculares

15/05/2017

Pepila Moda Infantil

As atividades extracurriculares servem para complementar a escola. A maioria dessas atividades auxiliam o crescimento das crianças no âmbito social e pessoal. No entanto, torna-se importante saber o perfil de cada criança e conhecer quais atividades se encaixariam melhor para ela. Não basta apenas encher a lista e obriga-los a frequentarem as aulas, psicólogos advertem que a criança deve ter o seu tempo livre e também escolher quais atividades deseja fazer — mas, claro, com a orientação e apoio dos pais tudo fica mais fácil.

Os pais precisam saber o motivo de colocarem os filhos em atividades extracurriculares. Estudos? Uma forma da criança gastar a energia? Fazer algo produtivo até os pais estarem em casa? Ocupar o tempo após as aulas? Seja qual for o motivo é importante sabê-lo, assim, os pais conseguem definir uma linha de atividades que sejam proveitosas e divertidas aos filhos, não apenas uma obrigação imposta a eles.

Os pais em ação

Orientar e aconselhar são coisas úteis em diversos pontos da experiência humana, principalmente na infância. Os pais não devem se omitir ao contar-lhes suas experiências e vivências aos filhos, assim, criam pontes entre alguma atividade e a criança. Essa identificação prévia antes do início das atividades é importante.

Como já dito, a motivação frequente por parte dos pais — melhor ainda se for direcionada a alguma atividade que se encaixa bem ao perfil da criança—, quebra a tensão de enfrentar algo novo e desconhecido. Porém, lembre-se: não seja autoritário e imponha os seus desejos às crianças, motive-os, oriente-os, deixei-os escolher e se não der certo, tente novamente. Permita que as crianças aprendam a ter prazer por estas atividades, não apenas por obrigação ou medo de decepcionar os pais.

Uma vez escolhida a atividade, conversar com a criança e deixar claro que tudo ficará bem se ela não gostar, passa confiança e cumplicidade. Leve-a para experimentar uma ou algumas aulas, ver como acontece a identificação e se a criança realmente quer continuar. Esse diálogo é importante para encontrar a melhor atividade para cada um — embora também seja aconselhável que a criança frequente a atividade escolhida durante algum tempo variável, entre dois a seis meses, antes de decidir continuar ou não, para que ela tenha uma maior identificação com a atividade proposta.

 Caso o filho esteja dando desculpas para não ir, sinta-se cansado e estressado com a atividade, tenha em mente que, possivelmente, ele está continuando pelos pais, o que não é legal de acontecer. Começar outra atividade é possível sempre.

Esteja atento ao limite dos pequenos. Normalmente, quanto menor a criança, menor é a sua energia para mais atividades extracurriculares. Cada criança saberá dosar a quantidade necessária a si mesma. Sinais como irritabilidade, exaustão, entre outros, podem indicar um excesso de atividades e sobrecarga física e psicológica. Isso pode tornar-se prejudicial à saúde e afetar o campo principal de aprendizagem, a escola.

Em suma, o processo não é complicado:

  • Estimular e motivar as atividades para as crianças;
  • Permitir que elas escolham e também queiram participar das atividades;
  • Não impor a vontade de pai ou mãe;
  • Desistir é uma opção, não diga o contrário, sempre haverá outra atividade que se encaixará melhor para a criança; embora permanecer na atividade durante alguns meses ajude no maior comprometimento com a atividade;
  • Não sobrecarregar o dia a dia com dezenas de atividades extracurriculares, programe-as conforme o tempo disponível e a idade das crianças;

Dicas de atividades corporais

Pepila Moda Infantil

Natação: podendo começar desde os seis meses e sem limites de idade, desenvolve a coordenação motora nos menores e, nos maiores, também a capacidade respiratória e o fortalecimento do corpo a longo prazo.

Ballet: ritmo, consciência corporal, coordenação motora, e elasticidade do corpo, são pontos auxiliados na prática. A idade ideal para começar é a partir dos três anos.

Basquete, futebol, vôlei: são esportes que exigem trabalho em equipe e aumentam a possibilidade de relacionamentos, entre outros benefícios; além disso, geralmente as crianças optam por essas atividades em uma idade mais avançada, quando conhecem melhores os próprios gostos, é importante incentivá-los.

Dicas atividades artísticas e intelectuais

Pepila Moda Infantil

Cursos: as crianças podem desde muito novas começarem a aprender um outro idioma, a escrever, ler ou a fazer contas. Existem diversos cursos no mercado destinado ao público mais novo e que os acompanham ao longo dos anos. Se começado antes do período de alfabetização, auxiliará em muito o aprendizado na escola.

Música, dança, pintura, desenho e outras artes: algumas crianças possuem talentos inatos — habilidades inatas da criança, que nasceram com ela, para realizar certas coisas — voltadas à arte, então, a prática ajudará na expansão e evolução desse talento. A arte estimula a imaginação e criatividade, além de ser uma maneira incrível de combater o stress, a preguiça, e ajudar a criança a ter mais foco e dedicação. Para as crianças que não possuem um talento inato, quanto mais cedo começarem a praticar alguma manifestação artística, mais cedo poderão adquirir habilidades competentes sobre a mesma. A arte deve ser estimulada desde cedo, tal qual escrever e ler, para uma melhor formação.

Perfis das atividades

As atividades podem auxiliar numa construção social e pessoal das crianças. Podem auxiliar no combate a problemas como timidez, dificuldade de relacionamentos com outras crianças, preguiça, nervosismos e por aí vai. Saber identificar qual atividade é melhor para ajudar em alguma questão comportamental é, portanto, fundamental.

Nos casos citados, a timidez pode ser combatida com aulas de teatro e uma preferência a esportes coletivos; para problemas em se relacionar, atividades que exijam trabalho coletivo; o nervosismo pode ser combatido com artes marciais, dama ou xadrez, que exigem concentração; para os preguiçosos, os esportes. Aqui, identificamos perfis das crianças e o aliamos a possíveis atividades extracurriculares, faça isso em casa e conheça quais as atividades mais indicadas para cada criança. Estas atividades deve ser momentos de prazer para os pequenos e também momentos de verdadeiros desafios e descobertas. Estimule!

Deixe sua resposta

Curta nossa página!