Atenção ao que se fala perto das crianças

19/06/2017

Pepila Moda Infantil

Normalmente os pais são espelhos para os seus filhos. Eles são pessoas em quem as crianças confiam, consequentemente, acabam absorvendo boa parte de tudo o que é dito perto delas, por isso, é importante manter certo cuidado com o que se diz na frente dos pequenos. Certamente você já ficou sabendo de situações constrangedoras causadas devido as crianças repetirem algo dito pelos seus pais, não é mesmo?

Os adultos devem ter cuidado com o que conversam perto de qualquer criança, uma vez que elas são altamente influenciáveis e isso pode mexer com eles de uma maneira muito mais profunda do que se imagina. Geralmente, eles são a primeira referência para os filhos, como consequência, é normal que os filhos copiem algumas características deles, como falar, andar e até mesmo alguns hábitos — daí vem a importância de manter hábitos saudáveis e benéficos e dar bons exemplos para a criançada.

Devemos, então, pensar antes de falar aos montes quando estamos próximos de crianças? A resposta é simples: sim. Precisamos ter em mente quais valores queremos transmitir, e encontrar uma maneira apropriada de transmiti-los, assim, certamente, bons frutos serão colhidos no futuro, quando as crianças forem adolescentes e depois, adultas.

Os pequenos são como esponjas: eles absorvem tudo o que é dito ao redor deles. Portanto, usar palavrões ou expressar opiniões preconceituosas, falar sobre política de maneira inapropriada, xingar ou fazer chacota de alguém, pode ser facilmente incluído no vocabulário da criança e, em termos psicológicos, é bastante trabalhoso fazerem elas esquecerem do que já ouviram uma vez.

Em muitos casos, basta a criança ouvir as palavras apenas uma vez para guarda-las em sua mente e repeti-las seguidamente por diversas vezes em várias situações, assim, causando momentos embaraçosos.

Outra coisa desnecessária é realizar críticas direcionadas à criança na frente da mesma com outras pessoas assistindo. Por exemplo: dizer que o filho urina na cama ou que a criança é burra por ter ido mal na escola. Comumente, comentários assim são seguidos por outros pejorativos, que afetam o psicológico da criança, abalando a sua confiança e autoestima. Não transforme as críticas as atitudes das crianças em um espetáculo aberto ao público.

A Televisão

A maioria das crianças passam muitas horas em frente à TV, assistindo a filmes, desenhos e uma infinidade de programas. Não vamos pregar contra o uso da televisão no dia a dia das crianças, pois, reconhecemos que faz parte de um momento de descanso e entretenimento, o que também é importante para os pequenos. Contudo, os pais precisam estar atentos ao que os seus filhos estão consumindo.

A TV, inegavelmente, pode ser uma fonte de conhecimento e aprendizado — e isso inclui tanto coisas boas quanto coisas inapropriadas. A linguagem de novelas, filmes fora da faixa etária correta, por exemplo, podem impregnar o vocabulário e a cabeça das crianças com palavras e pensamentos desnecessários (ou incorretos) para a idade. A publicidade infantil também é um perigo constante nas TVs, uma vez que ela influência desde a alimentação até o consumismo nas crianças. Para elas, é difícil diferenciar a fantasia apresentada na TV com a realidade, portanto, todo cuidado e controle é necessário.

Segundo a Academia Americana de Pediatria (AAP), a superexposição a programas inadequados durante a infância e adolescência, podem contribuir para a ocorrência de comportamentos violentos, baixo rendimento escolar, pouca autoestima, obesidade e até mesmo o consumo de drogas.

Evoluindo Junto Com as Crianças

Ser pai ou mãe também é um processo de aprendizado e evolução. Melhorar como indivíduo é de extrema importância para ser um espelho saudável para os filhos. Através de bons hábitos e ensinamentos, boas lições serão ensinadas aos pequenos, construindo cidadãos cada vez mais conscientes e humanos, capazes de transformar a sociedade no futuro.

Pode parecer um pequeno detalhe, mas controlar o que é dito e expressado na frente das crianças, contribui de forma positiva em sua formação. Por vezes, alguns pais são taxados como chatos, em relação a este controle, no entanto, estão demonstrando através desse ato que se importam com o desenvolvimento e o psicológico dos filhos.

Nem sempre será possível manter as crianças distantes de linguagens inapropriadas ou pensamentos inadequados, no entanto, se os pais forem bons espelhos e mantiverem laços consistentes com os filhos, conseguirão estabelecer um diálogo sobre os motivos da inadequação das coisas. Bons hábitos, bons exemplos, controle de suas ações, cumplicidade, todos estes itens estão interligados e forma uma rede, que sendo bem conduzida, contribuirá positivamente para o crescimento e evolução de qualquer criança.

 

Deixe sua resposta

Curta nossa página!